Micro-Entrevista com Sonia Pulido

/ federico

Olá, eu sou Sonia Pulido. Sou uma ilustradora. Eu desenho porque é o que gosto de fazer, e porque é o que sei fazer melhor.

Diz-nos do que gostas em duas linhas (cores, músicas, filme, comida...)

Eu gosto de todas as cores, excepto o roxo. Claro que tenho as minhas cores favoritas, mas elas mudam a toda hora.

Turquesa, bege, algum rosa, os vermelhos, e os cinzentos e os verdes.

Tenho um gosto musical muito disperso. Mas posso mencionar uma música que tenho escutado muito ultimamente, Chocolate por Tindersticks do album The Something Rain.

Filme... faz uns dias que vi "The Loneliness of the Long Distance Runner" (1962) e eu adorei. É um daqueles filmes que podes ver milhões de vezes e ainda sentes que precisas de vê-lo de novo. Mas não posso dizer que eu tenho um filme favorito... São tantos... E tantos realizadores que gosto...

E sim, adoro comer! É um prazer. E se eu tiver que escolher, penso que os canelones da minha mãe (porque são tão deliciosos e porque existe, claro, uma envolvente emocional) ganharão o prémio do melhor prato!

Diz-nos algo sobre o começo da tua carreira.

Eu sempre desenhei, desde que eu era muito nova. Era uma vocação. O meu primeiro trabalho foi para uma revista infantil. E eu lembro-me que senti-me um pouco perdida. Eu penso que ainda sinto-me um pouco assim.

De onde veio a tua paixão pela arte?

Tudo, tudo me interessa. Sempre interessei-me e sempre me surpreendi com o artístico. Lembro-me de ter visto um filme ou uma série de televisão onde o pai do personagem principal era um ilustrador. Bem, aquilo foi uma espécie de revelação para mim. Um pai que podia desenhar e podia viver daquilo! Era aquilo que eu queria fazer!

Quando voltas à tua cidade natal, onde normalmente sempre vais?

Faz uns quantos anos que deixei Barcelona, e mesmo morando relativamente perto, gosto mais de ir como turista. Eu adoro as antigas ruas do Bairro Gótico. Gosto de um café que há no recinto do Museu Marés. E gosto de visitar os meus amigos de Oslo.

De onde vem a tua inspiração?

De qualquer parte. Mas acredito no trabalho duro.

Quem são os teus artistas favoritos? Famosos ou não.

Hummm... É difícil dizer... Sempre admirei Patinir e Bruegel, estou actualmente apaixonada pelo El Aduanero. Mas também tenho seguido Riikka Sormunen, Carson Ellis, Pierre Mornet. E de Espanha, Luci Gutiérrez e Carmen Segovia, com quem tenho muitos pontos em comum. Violeta Lópiz, Riki Blanco.... Muitos. Custa-me escolher.

Como é que crias? Onde?

Eu trabalho melhor no meu atelier. Não sou de levar cadernos de viagens nem nada parecido. Não sou mesmo. Na minha mesa, com os meus papéis, lápis e marcadores. As revistas, os livros por perto... E música ou rádio.

Como descreves o teu trabalho?

É como uma mistura em movimento contínuo

O que pensas dos autocolantes de parede?

Parece-me uma ideia genial que valoriza o espaço.

Twitter ou Facebook?

Eu não tenho Twitter por uma questão de tempo de dedicação. Portanto, Facebook.

Que conselho poderias dar aos clientes para ajudá-los a criar trabalhos artísticos?

Penso que nenhum! O melhor é que se divirtam e desfrutem do espaço que os rodeia.

Último comentário?

Groooar.

comments powered by Disqus